Maca Peruana

Maca Peruana (Lepidium meyenii): o "Ginseng dos Andes"


Maca Peruana


Este tubérculo, com o tamanho e a forma de um rabanete comum, é facilmente seco ao sol e mantém suas qualidades nutritivas com altos teores de ferro durante vários anos de armazenamento. Suas qualidades como um excelente alimento eram de conhecimento do povo inca, que usava a maca por sua ação estimulante da fertilidade e do desempenho sexual. Foram encontradas evidências antropológicas do cultivo da maca no Peru desde o ano de 1600 aC.

A maca era considerada pelos incas como um "presente dos deuses". Eles a cultivavam como alimento, a utilizavam em cerimônias religiosas para danças e rituais. Relatos espanhóis contam que durante a conquista do Peru, os animais trazidos da Espanha não se reproduziam normalmente naquelas alturas. Os nativos aconselharam os conquistadores a alimentarem seus animais com maca, o que trouxe resultados positivos, aumentando os níveis de reprodução dos animais.

Conta-se que durante os 100 primeiros anos de colonização, a maca fazia parte dos tributos exigidos pelos colonizadores. Além disso, sua importância era tão grande para o povo, que também era usada para realizar trocas entre as comunidades. Alguns estudiosos afirmam que o uso da maca poderia estar presente na região dos Andes desde os tempos em que as primeiras civilizações indígenas a habitaram, época anterior à presença inca no território. Mais tarde, durante a época dos povoadores incas, a maca teria sido considerada um alimento para as castas superiores, ao mesmo tempo em que era uma oferenda para os deuses.

Reza a lenda, que durante o apogeu do império Inca, os guerreiros incluíam as raízes da maca na sua alimentação antes de participar das batalhas, o que os tornavam extremamente fortes. Além disso, os guerreiros que se destacavam em combate recebiam a maca como prêmio por seus feitos.

Foram realizados estudos sobre a ação da maca sobre a fertilidade em animais (Dra. Chacón, 1961) e em seres humanos (Gonzalez, 2001). No ano de 1980, cientistas da Alemanha e dos EUA ao efetuarem estudos com ervas no Peru, reavivaram seu interesse pela Maca, chamando-a de "o cultivo perdido dos incas".

A planta apresenta em sua composição, entre outros elementos, boa quantidade de cálcio, aminoácidos, proteínas vegetais, vitaminas e minerais como ferro, zinco e fósforo.

A raiz tem coloração que varia desde o amarelo claro até o marrom escuro, medindo entre 4 e 7 cm de diâmetro, e é a parte principal na elaboração dos produtos. O sabor e a composição química não se alteram em função da coloração da raiz. Apresenta talo curto e as folhas são compostas, medindo de 6 a 9 cm. Já as flores são agrupadas e hermafroditas.

Usos da maca peruana

* Na menopausa: A maca alivia os sintomas comuns da menopausa sem os efeitos de outros tratamentos químico-hormonais existentes no mercado. A maca pode ser usada como um tratamento vegetal de resultados comprovados no combate aos sintomas da menopausa, logo que estes começam a aparecer - são muito comuns os calores (fogachos), fadiga, suores noturnos, mudanças de estado de ânimo, diminuição da libido; além de problemas como osteoporose e alterações cardiovasculares. Geralmente, para combater estes problemas são adotados tratamentos com reposição hormonal que, infelizmente, apresentam alguns efeitos colaterais, o que não ocorre com a maca. Estudos realizados com a maca atestaram as propriedades da maca peruana como excelente tratamento fito-hormonal, sem apresentar efeitos colaterais, combatendo os sintomas comuns da menopausa e regularizando o balanço hormonal nas mulheres. Além disso, a maca apresentou ótimos resultados também na diminuição da fadiga, na redução do ressecamento da pele, no incremento da energia muscular e na elevação da libido - geralmente afetada na fase da menopausa.

* Problemas fertilidade e potência sexual: Estudos conduzidos tanto com seres humanos como com animais, realizados por diferentes especialistas (Dra. Chacón, 1961 e Dr. Gonzalez, 2001-2002) comprovaram que o uso da maca pode promover o aumento da mobilidade dos espermatozóides, do volume seminal e o incremento do desejo sexual em seres humanos. O consumo da maca peruana pode resultar em melhoria no fluxo sangüíneo corporal e também na zona pélvica de homens e mulheres. Em razão deste efeito, a maca tem sido reconhecida há anos como um alimento capaz de aumentar o vigor e a potência sexual. Tradicionalmente, a maca tem sido descrita como um afrodisíaco para homens e mulheres, sem dúvida por seus efeitos positivos no aumento nos níveis de testosterona no organismo.

* Como tônico para o organismo: O uso da maca peruana como tônico revigorante para o organismo em geral é conhecido desde tempos antigos. A ciência atual reconhece que plantas adaptógenas - como a maca - realmente possuem a propriedade de auxiliar o organismo a se adaptar às condições adversas do ambiente, aumentando a força e a resistência musculares. As plantas adaptógenas não atuam especificamente em uma debilidade física ou psicológica, mas revitaliza o organismo de uma maneira geral a fim de estimular suas próprias defesas imunológicas contra agentes externos agressores e promove estímulo físico e mental.

Muitos fitoterapeutas têm reconhecido que a maca pode trazer bons resultados no tratamento da Síndrome da Fadiga Crônica, além de diminuir o cansaço mental e restaurar a energia e o vigor dos idosos.

Contra-indicações da Maca Peruana

Exceto para os alérgicos à planta, a maca peruana não possui contra-indicações nem interações. Entretanto, seu uso não é recomendado para as pessoas que consomem hormônios, pois pode intensificar o efeito hormonal ou inibi-lo. Mulheres que tomam anticoncepcionais orais ou fazem terapias de reposição hormonal devem consultar seu médico antes de utilizar a maca peruana.

Do site: Loja do Jardim

Fontes de pesquisa:

www.enplenitud.com

www.alimentacion-sana.com.ar

Comments